domingo, 18 de dezembro de 2016

É ilícito Julgar?

Hoje vou escrever sobre algo que tenho visto bastante na internet, a famosa citação: "Não Julgueis". Há pouco tempo observei uma discussão no Facebook, sobre uma fala herética de uma determinada cantora gospel, o vídeo viralizou na internet. Algumas pessoas ficaram indignadas com aquela distorção da Palavra de Deus e outros na tentativa de defender diziam a notável frase: "Não Julguem", fazendo referência as palavras de Jesus em Mateus 7. É fato que há momento que não devemos julgar, porém, o fato que citei a cima não se encaixa nessa passagem de Mateus, pois a tal cantora tinha proferido palavras de heresia e os internautas reagiram repugnando aquela fala. É triste ver como estamos vivendo numa geração mimada que não aceita correção, e que se blinda citando texto bíblico fora de contexto. Esse tipo de atitude é comum hoje em dia, as pessoas logo se sentem ofendidas e dizem: "Não Julguem". Porém, algumas pessoas usam as palavras de Cristo de maneira equivocada, como justificativa em prol de aprovar tudo o que as pessoas falam, sem chance de se ter um argumento contraditório. Não julgar não significa abster-se de formar qualquer juízo sobre a conduta do ser humano. Cito o exemplo de João Batista que agiu de forma certa ao denunciar: "Não é correto, Herodes Antipas, que cometas adultério" (Mateus 14:4). Mas, o que será que Jesus quis ensinar nessa passagem de Mateus 7:1-6?

"Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. "Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão. "Não dêem o que é sagrado aos cães, nem atirem suas pérolas aos porcos; caso contrário, estes as pisarão e, aqueles, voltando-se contra vocês, os despedaçarão". (Mateus 7:1-6 NVI)

Nessa passagem Jesus está combatendo a hipocrisia dos que tem uma viga no olho, contudo está apreensivo em tirar o cisco do olho dos outros. Ou seja, pessoas que insiste em ver os erros alheios sem olhar os seus. É básico me libertar do meu delito (viga), para em seguida corrigir meu próximo (cisco). Em nenhum momento Cristo está proibindo o julgamento, pois o próprio Jesus, várias vezes julgou rigorosamente os hipócritas. O que Cristo não deseja é que alguém meio cego com uma viga no olho tente tirar o cisco do olho do irmão, exceto que esteja vendo nitidamente. No versículo 6 Jesus dá uma ordem que para executar é preciso julgar, pois como safar-se das heresias? É necessário examinar as escrituras (juízo bíblico) e julgar as declarações das pessoas. Com isso, podemos afirmar que Jesus jamais proibiu, ou achou ilícito o julgamento, a não ser que seja feita de forma hipócrita. O julgamento é necessário, no entanto à luz da Palavra de Deus. Ao meu ver não a como crescer na fé sem que alguém nos corrija quando estamos em falha, essa sim é uma atitude de amor, pois só quem ama corrige. Se não há julgamento ou correção estamos contribuindo para que o erro e heresias se propaguem. Devemos zelar pelos princípios de Deus.

5 comentários:

Igreja Batista Missionária de Cavaleiro disse...

Verdade Tarci. Precisamos agir em prol da verdade.

Julio Cezar disse...

Muito bom Tarci. Vc pode aproveitar na dissertação mostrando exemplos de outros textos do Novo Testamento, como Paulo aos Romanos, a Timóteo e as cartas de Pedro e Tiago além é claro, de todo o Velho Testamento. Mas ficou massa...

peixe disse...

Em joao 7,24 diz,nao julgueis segundo a aparencia,mas julgai segundo a reta justiça,

Cida Kuntze disse...

Tarci, gostei muito das suas colocações e entendi perfeitamente a sua posição.
É isso aí minha irmã, temos que buscar a sabedoria do alto em todos os momentos.
Não podemos aceitar tudo e ainda defender o erro.
E realmente, a geração que vivemos está muito mimada, não quer ser corrigida muitas vezes... o que é uma pena, pois Deus corrige aos que amam.
Claro que nós não estamos aqui pra julgar as pessoas, mas podemos julgar sim as atitudes e concordar ou não.
Beijos.

Filipe Oliveira disse...

Eu era um dos que maximizava essa colocação do nosso Cristo, mas o tempo trouxe experiências, lições, que me direcionaram para uma concepção semelhante a essa que você trouxe, Tarci. Às suas palavras, acrescento a importância da correção com amor, humildade, mansidão, refutando palavras ou posicionamentos sem esquecer que estamos lidando com vidas, alvos do grande amor do Pai.

Bom texto! Abraço!