domingo, 15 de maio de 2016

Jovens Cristãos Radiais

Você acha que isso é ser um jovem cristão radical: promover festas, pintar a cara, participar de acampamentos extravagantes? Isso não é o radical bíblico! Jovens radicais como a Bíblia ensina é ser como Estevão, como “o jovem Estevão”. A Bíblia narra que “Deus fazia prodígios (At. 6.8) pelas suas mãos”. Você já parou para estudar o que significa a palavra “prodígio”? São milagres, coisas inexplicáveis, escândalos! Estevão virou sua geração de pernas para o ar: pregando o Evangelho, ganhando almas, não vivendo para si mesmo, não se perdendo em relacionamentos precoces, mas foi um jovem de profunda vida devocional com Deus, de entrega, de marcas, que chegou ao absurdo de ser o primeiro mártir da Igreja.
Veja o que Atos 7.56-60 narra a respeito desse jovem: “Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus. E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo. E apedrejaram a Estevão, que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes impute este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.”
E você continua achando que é um jovem extravagante, quando obedece a um líder de louvor que diz: “tira o pé do chão”? O que você faz obedecendo essas cosias não tem nada de extravagante. Dar “amassos” na sua namorada, usar as roupas que você usa, falar as cosias que você fala e fazer parte dessas “festas gospel” não tem nada de extravagante nem de radical! O jovem Estevão sim era radical, tendo feito tudo que fez em prol de Cristo, uma vida dedicada desde a juventude para Cristo e, quando foi apedrejado pelos seus piores inimigos disse: “Senhor não considere os pecados deles”.
Estevão estava querendo dizer: “mesmo nessa situação que estou passando eu os amo, quero vê-los na glória comigo. Perdoe eles. E dê a eles uma chance de receberem a Jesus e o precioso Evangelho do Cristo com quem eu vou me encontrar agora. Amém!

Fonte: Em Defesa do Evangelho

quinta-feira, 28 de abril de 2016

O que mais importa para Deus?

Temos sido massivamente doutrinados a “tomar posse” de nosso “direito” a uma felicidade quase incondicional. “Deus quer que eu seja feliz” é o lema da vida de muitos cristãos em nossa geração que, sincero em sua fé e fiéis às crenças que aprenderam, gastam seus dias perseguindo um lugar ao sol para “comer o melhor desta Terra”.
Ao invés de correrem a carreira gloriosa que lhes é proposta pelo Céu, optam pela crença pequena e medíocre de que seu bem-estar, conforto e prosperidade material são o que mais importam.
Ser crente, pertencer a uma igreja, cumprir com possíveis “deveres” religiosos, ter saúde, bens, conforto e mais dinheiro do que você de fato precisa, não são garantias – e muito menos indicativos – de que você esteja vivendo como deve, ou de estar dedicando sua existência àquilo que realmente importa.
Deus criou você com um propósito específico em Sua mente perfeita e infinita, e, ainda que o ser humano seja chamado por muitos de “coroa da criação”, o propósito para o qual Deus criou o homem não está no homem. Está em Deus. Isso quer dizer que você e eu fomos criados para um objetivo que não está em nós por não “caber” em nós, por ser muito maior do que você e eu. Isso dá sentido verdadeiro e supremo à vida e, em última instância, torna possível experimentarmos grandezas como serviço, doação e – magnífico – o amor.
Lendo as escrituras, entendi o que significa ser criado “para a glória de Deus” e descobri que isso - a glória dEle – é a coisa mais importante de todo o universo. Isso definiu meus dias e me fez entender pelo que vale a pena viver, e se necessário, morrer: glória de Deus. Em Efésios 1:12, Paulo afirma que “nós, os que esperamos em Cristo, devemos ser para o louvor da Sua glória”.
Deus criou cada ser humano para que este O conhecesse; nisso – e somente nisso – consiste a verdadeira razão e o sublime propósito de nossa existência. Conhecer a Deus pessoal e profundamente é a única coisa que pode transformar existência em vida. É algo tão infinitamente superior a bens e riqueza, é tão precioso e inigualável que, nas palavras do próprio Deus, em conhecê-lO está a razão e o valor de cada ser humano (Jer. 9:24).

Livro: "Quem quer ser um Missionário?"
Autor: Máisel Rocha

sábado, 2 de abril de 2016

E a menina cresceu...

Vou compartilhar com vocês um belo poema, achei que ele me descrevia bem!
Brincava,
estudava,
sonhava,
tomava pito...
Era uma menina que crescia
como todas as meninas do mundo.
- És boa – diziam.
- És bela.
- Terás futuro...
Mas só ela sabia da necessidade que crescia
dentro do coração,
aquele anseio de paz,
algo desconhecido,
mas absolutamente necessário para ser feliz.
Que seria?
Medo do futuro?
Sensação de culpa?
Desejo de perfeição?
Até que um dia se encontraram
ela e Jesus.
Tudo mudou.
Pode ser que ninguém tenha notado;
ela notou.
E, como era uma menina que crescia,
em sua alma redimida crescia a gratidão:
- Que Te darei, Senhor, por todos os benefícios
que me tens feito?
E, de joelhos,
olhos fechados,
coração aberto,
em busca da Grande Vontade,
esperou a resposta.


A primeira voz chegou do passado, do alto:

- “Levantai os olhos e vede o campo...”
E enquanto olhava o campo branco sem ceifeiros,
ouviu, num crescendo, a segunda voz,
de volta,
de longe,
dos confins da terra,
lembrando mãos erguidas,
faces tristes,
corações sem paz:

“Dai-nos luz a tão preciosa luz
de perdão, de paz e amor,
dai-nos luz a tão preciosa luz
de Jesus, o Salvador...”

Já não era como todas as meninas da terra,
se encontrara um dia com Jesus, o Salvador,
por isso ouviu a própria voz, que repetia:
- Eis-me aqui. Envia-me, Senhor.

Quantos já ouviram a voz do alto e o lamento do mundo?
Muitos.
Quantos já entenderam a ordem de Deus e o clamor dos perdidos?
Alguns.
Quantos atenderam?
Somente aqueles que Deus escolheu.

Mas a menina, que crescera
como todas as meninas do mundo,
era uma escolhida:
estendeu a mão,
tomou a cruz,
e entrou para o grupo dos heróis,
dos que pegam no arado
e não se voltam para olhar atrás.
E, mais feliz do que nunca,
sem temer o futuro,
segue cantando,
com os lábios,
com a vida,
o hino que só o amor pode gravar no coração:

“Nem sempre será para o lugar que eu quiser
que o Mestre me tem de mandar;
é tão grande a seara já embranquecer,
a qual eu terei de ceifar.
Eu quero fazer o que queres, Senhor...”

É assim que Deus chama,
escolhe,
prepara
e leva Seu Reino aos confins da terra,
para que, em todas as línguas
muitas vozes se elevem em hosanas
quando Jesus voltar.
(Myrtes Mathias | Extraído do Livro Menina Sem Nome – pgs.123 – 125)

quinta-feira, 10 de março de 2016

A Supremacia de Deus na Pregação - Parte 2

Ano passado fiz uma postagem sobre o livro "A Supremacia de Deus na pregação" de John Piper, a parte 1, agora segue a parte 2 da postagem. 

Em seguida ele fala do dom da pregação, que é o poder do Espírito Santo. Piper enfatiza a importância da Escritura. Ele fala que a pregação não deve ter base bíblica, mas que deve ser toda a bíblia. Aborda também a cerca do pregador, da alegria e seriedade em proclamar a Palavra.
Na segunda parte do livro ele trás orientação do ministério de Jonathan Edwards de “como tornar Deus supremo na pregação”. Ele usa Edwards como exemplo, de como deve ser a vida do pregador e enfoca um trabalho de seriedade no ministério. Edwards tinha um amor extraordinário pela glória de Deus, os efeitos positivos desse amor eram refletidos em seus sermões. O que Jonathan pregava eram extensões de sua visão de Deus, ele deleitava-se nas escrituras, mas o que consiste deleitar-se na glória de Deus? De acordo com Piper:

Inclui ódio para com o pecado, medo de desagradar a Deus, esperança nas promessas de Deus, contentamento na comunhão com Deus, desejo pela revelação final do filho, exultação na redenção que ele efetuou, tristeza e contrição por falhas no amor, gratidão por benefícios imerecidos, zelo pelos desígnios de Deus e fome de justiça (PIPER, 2012 p. 78). 

O mundo está sedento do amor de Deus e a maioria não sabe, e procuram preencher este vazio de diversas maneiras. No entanto a palavra de Deus nos exorta que a glória de Deus é de valor infinito. Em I Coríntios 10:31 lemos “quer vocês comam, bebam, ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus”. Jonathan Edwards diz que: “o prazer em Deus é a única felicidade com o qual nossas almas podem ser satisfeitas”. Isso nos mostra a nossa dependência na vida cristã de um Deus que tudo pode e que cuida de nós. Esta é a mensagem que Piper deixa para os seus leitores, que Deus deve ser supremo na nossa pregação. Se amarmos as pessoas, se amarmos o propósito global de Deus iremos zelar pela pregação de Sua Palavra.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Córdoba 2016

Daqui uns dias faz um mês que voltei de Córdoba (Argentina), onde eu tive a alegria de investir minhas férias no que é eterno, com toda certeza foi a melhor coisa que fiz. Não me arrependo de absolutamente nenhum dos meus dias servindo ao Senhor Jesus, pelo contrário, sinto-me privilegiada. É maravilhoso ser cooperadora do Reino Dele. Já sinto bastante saudade daquele lugar, das pessoas, dos trabalhos realizados e de tudo que o Pai me permitiu viver. Tenho certeza que se você obedecer ao chamado de Deus pra sua vida, também não vai se arrepender. Afinal, Deus não manda ninguém ao "campo missionário"; Deus nos leva com Ele. Se lance, e Ele te ensina a voar. Foi isso que eu fiz e quero compartilhar com vocês um pouco do que foi o mês de Janeiro em Córdoba. 
Viajamos dia 01/01, fomos numa equipe de 9 pessoas. Nosso vôo foi para Foz do Iguaçu, lá os pastores Junior, Jaci e sua filhinha Hadassa estava nos esperando. Fomos recebidos com bastante carinho, levaram lanche e água para a gente no aeroporto. Gostei deles desde o primeiro momento que os vi. Passamos um dia em Foz, pois não encontramos passagens para o dia 02. No dia seguinte (03/01), atravessamos a fronteira Brasil-Argentina, pegamos um ônibus rumo a Córdoba, uma viagem que era pra durar 22 horas, durou umas 25 horas. Durante nossa viagem, na madrugada, o ônibus que estávamos quebrou, ficou parado durante um tempo na estrada, mas nada de mal nos aconteceu, pude sentir o cuidado de Deus conosco. Quando chegamos em Córdoba Capital, almoçamos e seguimos para a província de Embalse, a primeira cidade que iríamos. Passamos uma semana em Embalse, hospedados na Igreja do Nazareno e trabalhando junto com uns irmãos bem queridos. Foram dias abençoados, como eu amei e amo aqueles irmãos e pastores (Alberto e Mabel), estão em meu coração. Fizemos trabalho de evangelismo nas ruas manhã e noite, a tarde os Argentinos tem a hora da siesta (descanso), nos aproveitávamos para preparar os trabalhos, programações de culto e nossos relatórios. Uma das coisas eu gostei nos três lugares que fomos, é que todas as atividades eram feitas com os irmãos da igreja, eles nos davam um grande apoio, isso era tão importante, pois logo mais iríamos embora e eles permaneceriam lá, a obra tinha que continuar. Sem contar que era muito bom cada momento com os irmãos, a comunhão, aprimoramento da língua, crescimento... Enfim, era edificante! Pude sentir os mimos de Deus através dos irmãos de Embalse. Durante os evangelismos Deus nos proporcionou experiências marcantes, nunca vou esquecer das nossas caminhadas pelas ruas de Embalse pregando o evangelho, abordando pessoas e indo nas casas. É certo que houve algumas rejeições, o triste é que eles não jeitaram a mim, mas a Jesus, a verdade que liberta e o único meio pelo qual podemos nos chegar até Deus, não existe outro caminho, só há um mediador entre Deus e os homens, o qual é Jesus Cristo (1 Timóteo 2:5). Contudo, o Senhor é tão bondoso, nos permitiu ver frutos do trabalho em Embalse, vidas se renderam a Ele, no culto das mulheres, no culto dos homens, nos evangelismos. Sei que a semente foi plantada e no tempo certo vai haver a colheita para a Glória de Deus.
Após uma semana em Embalse, fomos para Rio Cuarto. Viajamos mais algumas horas até chegar lá. O tempo em Rio Cuarto foi menor, porém, muito marcante. Ficamos lá de segunda a quinta. Também fizemos evangelismo de rua e culto na Igreja. Outra coisa que gostei nesse projeto missionário foi fazer algumas coisas que normalmente não faço aqui, tipo a pantomima. Apresentamos duas peças e eu pude participar de uma, "coração vazio", fiz o papel da religiosa. Rio Cuarto também é uma cidade de Córdoba, um lugar mais carente (pelo menos onde estávamos). Lá também houve vidas salvas para Jesus. Uma que me marcou foi da pequena Alexandra, tive a oportunidade de falar de Jesus pra ela no evangelismo de rua e a convidei para estar conosco na igreja, a noite lá estava ela. Alegrou tanto meu coração e no final do culto quando o pastor fez o convite, ela foi lá pra frente. Que linda! Oramos por ela. Naquela mesma noite, Deus também salvou a mãe de Alexandra. Minha oração é que Deus as preserve na presença Dele.
Saindo de Rio Cuarto fomos para a Capital. Fomos recebidos com bastante carinho pelos pastores e missionários que vivem na capital de Córdoba. Na capital passamos 14 dias, foram dias marcantes na minha vida. O trabalho foi um pouco diferente do de Embalse e Rio Cuarto. Na capital fizemos bastante atividades nas praças, caminhada de oração, casa de oração (eu amei), tivemos cultos no templo. Na praça fizemos atividades para as crianças, passamos filme, fizemos pantomima, pregamos... Isso tudo junto com os pastores e missionários que vivem lá. Foi bênção! Na Capital também houve vidas marcadas pelo amor de Deus. Também pude aprender mais do espanhol durante esse mês, a língua não foi empecilho para que o evangelho fosse comunicado. As três igrejas que nos recebeu foi da Nazareno, nos receberam super bem por sinal. Amei e aprendi com cada pessoa que passou em minha vida. A família de Cristo é grande e linda, ainda precisamos conquistar mais pessoas para esse time. É para isso que nascemos e existimos, tornar Cristo conhecido entre todos os povos, línguas e nações. Esse projeto missionário foi um grande presente de Deus. Só posso agradecer a Deus! Obrigada Pai!

Abaixo segue algumas fotos...      

                 
                              Nossa Equipe:
                           Mãe Luzia, Rosângela, Fernanda, Paula Viana, Ana Bispo, Eu, Rubens, Luciano e irmão Idenir,
Evangelismo pelas ruas de Embalse
Sophia, Maria Pia e Damaris... Lindas! Sempre carinhosas!
Pastores de Embalse, Alberto e Mabel.
Culto das Mulheres.
Nossa devocional todas as manhãs.
Evangelismo nas ruas de Rio Cuarto.
Nesse dia esse casal entregou a vida a Cristo.
A pequena Alexandra, também entregou sua vida a Cristo.
Nos despedindo dos Pastores de Rio Cuarto na rodoviária.
Recepção linda na Capital...
Três nacionalidades e um único propósito.
Caminhada de Oração na Capital de Córdoba.
Trabalho com as crianças na praça.
Na foto eu, Ana, sua mãe e suas filhas.
Flash Mob.
Crianças assistindo as apresentações na praça.
Ana, fruto do nosso trabalho na praça.
Um presente de Deus na minha vida.

Rachel, uma amiga que Deus me deu nesse tempo em Córdoba.
Ela me ensinava Espanhol e eu a ensinava Português. Saudades!

Somos normais... Amigas que Deus me deu!
Brooke, Eu, Ashley, Fernandinha e Rachel. Amo vocês!

Pastora Jaci, é lindo ver Jesus em sua vida. Amo você!
Sinto falta de nossas conversas. Saudades!
Ana, Deus foi tão bondoso ao te colocar na minha vida.
Foi um super presente de Deus nessa viagem.
Sei que a postagem ficou enorme, e olhe que não escrevi tudo... Foram muitos os acontecimentos durante esse projeto missionário. Aqui está um pouco do que eu vivi em Córdoba. Espero que abençoe vocês e sintam o desejo de também viver para o propósito que foste criado. Que Deus te abençoe! 

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Ser Missionário é...

Ser Missionário é bom demais, é viver por Deus e para Deus, por amor a Ele e pelo bem daqueles que ainda cambaleiam longe do bom pastor. São bons e maus dias que, quando reunidos, formam uma linda odisseia cheia de sentido, propósito, valor, alegria, plenitude, realização e glória. É viver a vida soprando Vida sobre quem ainda está morto. É uma caminhada de alguns sacrifícios que se tornam mínimos, quando comparados com a glória que não murcha, reservada a nós por Aquele que foi preparar-nos um lugar. É "perder a vida", de certo modo e do modo certo, para ganhá-la eternamente, conforme a promessa de nosso Mestre fiel e verdadeiro. E não há por que temer ou hesitar, Afinal, como disse Jim Elliot, "não é tolo aquele que entrega o que não pode reter, para ganhar o que não pode perder". A Missão de Deus é algo digno de sua vida. De toda ela.

Livro: "Quem quer ser um MIL(SS)IONÁRIO?"
Autor: Máisel Rocha


sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Gratidão

Oiii gente!!! Quando comecei a escrever essa postagem estava dentro do avião saindo de Recife, com os olhos cheios de lágrimas tamanha a gratidão que sinto em meu coração. Agora estou em Brasília esperando o próximo voo para Foz do Iguaçu (Ps.: Esse aeroporto de Brasília é lindo!). De Foz seguiremos para Córdoba (Argentina) de ônibus, serão 22 horas de viagem.
Estou com o coração muito grato a Deus por esse tempo que Ele tem reservado para mim e essa equipe abençoada, Ele fez infinitamente mais do que eu imaginei e sei que continuará fazendo. Mal posso esperar pra viver dias incríveis fazendo aquilo para o qual fui chamada. Não sei vocês, mas eu sempre penso nas milhares de pessoas que estão morrendo e simplesmente nunca ouviram as Boas Novas de Salvação, não porque Deus não Se importe com elas, mas porque, talvez nós não temos nos importado, isso dói meu coração. Em todo o mundo, as pessoas se prostram a religiões de mentiras, a relacionamentos vazios na tentativa de preencher o vazio que só Cristo pode preencher. Por isso, eu escolhi viver para levar o Evangelho aos que ainda não O conhecem. Jesus Cristo é maravilhoso demais para guardar apenas para mim, é preciso compartilhar com as pessoas seu Plano Eterno de Salvação. Se você esta em Cristo, não tem mais vida que seja sua, no entanto, não pode gastá-la como bem entende. Antes, deve fazer dela uma constante caminhada para o que é eterno, para que resulte na salvação da humanidade.  
Sou tão grata por Deus me permitir viver tudo isso, sou grata Por Ele ter tocado no coração de cada pessoa que contribuiu para que eu pudesse ir, por cada oração, por cada palavra de encorajamento. Essa viagem está sendo TODA paga com ofertas voluntárias. Sou grata pela minha família, pela Igreja que congrego, pelos meus pastores, por cada amigo e irmão que tem segurado a corda. Obrigada pelo carinho recebido durante esse tempo de preparo, obrigada pelo livro que preparam, estou tão curiosa pra ler cada cartinha, mas lerei uma por dia. Obrigada pelo culto, eu amei! Obrigada por acreditarem no chamado de Deus para a minha vida. Louvo a Deus pela vida de vocês... família, amigos, igreja.
Abaixo segue algumas fotos do culto, do tempo em família no Acampamento Paraíso, de alguns amigos que me ajudaram comprando a camisa do Projeto Argentina.

Que alegria viajar com a bênção da minha Igreja, 
dos meus Pastores, dos meus pais e dos meus líderes.

Obrigada por me abençoarem com suas vidas. 
Eu amo essa turma!

Minha Educadora... Eu amo TANTO!

Meus pais. Amo!

Meus pais e minhas tias.

Amigas de trabalho!

Durante esse mês de Janeiro estarei postando sobre a experiência na Argentina. Quem desejar pode acompanhar essa aventura missionária. Até breve!!!