quinta-feira, 13 de julho de 2017

Lições Práticas de 2 Coríntios 12:9-10

"Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque quando sou fraco, então, é que sou forte" (2 Coríntios 12:9-10).

Nessa passagem de 2 Coríntios, a experiência de Paulo me trás diversas lições valiosas que quero compartilhar com vocês hoje. Mas, para que possamos compreender um pouco o contexto, antes de chegar nos versículos 9 e 10 citados acima, no versículo 7 Paulo fala sobre um espinho na carne que ele tem "foi-me posto um espinho na carne". Não sabemos o âmago desse espinho, pois não é prescrito intencionalmente para que pudêssemos nos identificar com os sofrimentos do apóstolo."A natureza exata nos foi ocultada para que todos os aflitos possam ser encorajados e auxiliados por essa experiência indefinida, porém dolorosa, de Paulo". Nossas dificuldades podem ser diferentes das de Paulo, mas precisam gerar o mesmo exercício de fé. Mas em todo caso, o espinho era algo que o incomodava. No versículo 8, Paulo clama três vezes para que Deus afastasse dele o espinho na carne. Porém, ao invés de tirar o espinho, Deus afirmou a Paulo que sua graça seria suficiente para ele suportar aquela situação. A oração do apóstolo foi respondida, contudo, não do jeito que ele almejava. Em outras palavras Deus disse: "Não removerei o espinho, mas farei algo melhor: darei a graça para você suportá-lo. Lembre-se Paulo apesar de não ter atendido seu pedido, estou concedendo aquilo de que você mais precisa. Seu desejo é pregar com meu poder e força não é? Então, convém que você permaneça em uma posição de fraqueza". O espinho na carne de Paulo destruiu seu orgulho, mantendo-o dependente do Poder de Deus. Com isso, Paulo passou a considerar o espinho uma ajuda, ele se satisfaz com a resposta do Senhor. A presença de Jesus e a garantia da graça era incomparavelmente melhor.          

Algumas lições práticas para nossas vidas com a vivência do apóstolo Paulo:

1) A confiança de Paulo em Deus;
Mesmo Paulo passando por situações difíceis em sua jornada cristã, ele mantinha firme sua confiança em Deus. Ele sabia em quem confiava, e que era plenamente capaz de completar a Sua Boa Obra na vida do apóstolo, mesmo com aquele espinho na carne.

2) O contentamento de Paulo em Deus;
Paulo ora três vezes, mesmo assim, Deus responde suas orações de forma diferente. Contudo, o apóstolo se contenta com a resposta do Senhor. O contentamento dele estava em Deus.

3) A sabedoria de Paulo;
Quando Deus responde as orações de Paulo, ele usa de uma sabedoria incrível, pois não reclama, pelo contrário ele se gloria em suas fraquezas. Ele sente prazer nos sofrimentos, pois sabia que tais momentos poderia aproximá-lo cada vez mais de Deus.

4) O amor a Cristo.
Aos nossos olhos é praticamente impossível sentir prazer numa experiência como essa de Paulo. Porém, o segredo pra compreender isso é "por amor de Cristo". Quando caminhamos com o Senhor e desejamos perseverar nessa caminhada, certamente precisaremos suportar coisas que por nós mesmo não conseguiríamos, mas, por amor a Cristo é possível.

Todos nós estamos sujeitos a passar por aflições nesse mundo, porém, como Deus falou pra Paulo: "A minha graça te basta", Ele continua falando conosco. Que tais experiências nos leve a um nível mais profundo de relacionamento e intimidade com Deus, que Ele nos encha de sabedoria para aplicarmos essas lições no nosso dia a dia. Fiquem na paz!

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Tarde Te amei!

"A minha consciência, Senhor, não duvida, antes tem certeza de que Te amo. Feriste-me o coração com a Tua palavra e te amei. O céu, a terra e tudo o que neles existe, dizem-me por toda a parte que Te ame. Mas que amo eu, quando Te amo? Não amo uma formosura corporal, nem uma glória passageira.

E, contudo, amo uma luz, uma voz, um perfume, um alimento, um abraço, quando amo meu Deus, luz, voz, perfume, alimento e abraço do homem interior, onde brilha para a minha alma uma luz que nenhum espaço contém, onde ressoa uma voz que o tempo não arrebata, onde se exala um perfume que o vento não esparge, onde se saboreia uma comida que a sofreguidão não diminui, onde se sente um contato que a saciedade não desfaz.

Eis o que amo, quando amo meu Deus, Mas, o que significa isso? Disse a todos os seres que me rodeiam às portas da cerne: falai-me de meu Deus, se sois vós, dizei-me ao menos alguma coisa d'Ele. E elas exclamaram com alarido: "Foi Ele quem nos criou. Não somos nós o teu Deus. Busca-O acima de nós!" Dirigi-me, então, a mim mesmo; a ti, minh'alma, que certamente és superior ao teu corpo, porque o vivificas. Mas também para ti, a vida da tua vida é o teu Deus.

Que amo então quando amo o meu Deus? Quem é tu que estás acima de minh'alma? E onde habitas, ó Senhor? Pois me lembro de Ti desde o dia que Te conheci, e lá Te encontro toda vez que me lembro de Ti.

Tarde Te amei, ó Beleza tão antiga e tão nova, tarde Te amei! Eis que habitavas dentro de mim, e eu lá fora a procurar-Te. Disforme, lançava-me sobre estas formosuras que criaste. Estavas comigo, e eu não estava contigo! Chamaste-me com uma voz tão forte que rompeste a minha surdez. Brilhastes, cintilaste e logo afugentaste a minha cegueira. Exalaste perfume: respirei-o suspirando por Ti, Eu te saboreei, e agora tenho fome e sede de Ti. Tu me tocaste e ardi de desejo da Tua paz".

 Agostinho de Hipona (Confissões de Agostinho)

sábado, 17 de junho de 2017

A direção da Pureza

Quando eu estava no ensino médio participei de um retiro de final de semana da igreja em que discutimos o tema de pureza sexual. Durante uma sessão o nosso pastor pediu a todos os estudantes que preenchessem anonimamente fichas que permitiriam que ele soubesse "quão longe" os adolescentes tinham ido fisicamente. Ele definiu uma escala para usarmos, determinando números para cada nível de intimidade física baseado na sua seriedade. As atividades iam de beijos leves no número um até relação sexual no número dez. O nosso pastor pediu que anotássemos número mais alto que havíamos alcançado.
Depois de colocar a minha ficha em uma cesta, saí em fila da sala de aula com dois amigos. Nunca me esquecerei da conversar que se seguiu. Um dos meus amigos olhou para o outro e disse piscando os olhos: "E ai cara, até que número você alcançou?"
Rindo, o meu outro amigo disse que havia alcançado um oito, quase um nove. Então esses caras continuaram nomeando as garotas no grupo de adolescentes com quem eles tinham atingido determinados números. 
Meus dois amigos exemplificam como a nossa compreensão da pureza está obscurecida nos dias de hoje. Nós valorizamos a pureza muito pouco e a desejamos muito tarde. Mesmo quando tentamos declarar a sua importância, tornamos as nossas palavras sem valor por causa das nossas ações contraditórias.
Desejamos a pureza nos nossos relacionamentos? Nós dizemos que sim. Mas será que vivemos o tipo de vida que estimula esta pureza? Infelizmente, não com a frequência necessária. "Faz-me casto" orou Agostinho, "mas ainda não." Semelhante a ele, nós temos uma consciência que nos acusa, mas uma vida sem mudanças. Se fôssemos honestos conosco, muitos de nós admitiríamos que não estamos realmente interessados em nada relacionado com a pureza. Ao invés disso, ficamos satisfeitos ao cumprir os requisitos mínimos, contentes em gastar o nosso tempo em "áreas cinzas", flertando com a escuridão e nunca tendo coragem de nos aproximarmos da luz da retidão.
Como inúmeros cristãos, meus dois amigos insensatamente viam a pureza e a impureza separadas por um ponto fixo. Enquanto não cruzassem a linha e fossem "até o fim," eles acreditavam que ainda estavam puros. A verdadeira pureza, no entanto, é uma direção, uma busca persistente e determinada pela retidão. Esta direção começa no coração e a expressamos em um estilo de vida que foge das oportunidades de comprometer os nossos valores.

Joshua Harris - Eu disse adeus ao namoro

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Pureza

"Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua Palavra" 
(Salmos 119:9). 

Observando o quanto temos sido atacados a viver uma vida longe dos padrões bíblicos, resolvi escrever sobre pureza. Hoje em dia tem sido uma tarefa custosa manter-se puro diante de tanta iniquidade. Para onde olhamos, tv, rádio, internet, propagandas, sempre haverá algo promovendo a impureza. E pior, em alguns momentos de uma maneira bem sutil, tentando mostrar tudo "natural". Quando na verdade está indo contrário aos ensinamentos bíblicos. Os dias são maus, a sujeira se espalha: corrupção, infidelidade, fornicação, imoralidade, injustiças... Diante disso tudo fica a pergunta para reflexão: Estamos vivendo em pureza? Deus nos chama para uma vida de santidade. "Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade" (1 Tessalonicenses 4:7). A Palavra de Deus continua dizendo: "Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, com aqueles que, de coração puro, invocam o Senhor." (2 Timóteo 2:22).
A Bíblia, é a nossa regra de fé e prática, é por ela que nos guiamos. O livro de Salmos trás alguns ensinamentos práticos de como manter pura nossa conduta. Vou compartilhar apenas um com vocês que está descrito no Capítulo 119:9. Como podemos nos manter puros? Eis a resposta - "Vivendo de acordo com a Tua Palavra". Para viver segundo as escrituras é necessário ler, estudar, meditar nela continuamente, ter zelo pelos ensinamentos contidos ali. Jesus quando passou 40 dias no deserto e foi tentado, venceu o inimigo pela Palavra. Como resultado, o inimigo se foi. Só existe uma maneira de buscar viver em pureza e santidade, se formos guiados pela Palavra de Deus. Amar as Escrituras mais do que tudo, colocando nossas vontades conforme o querer de Deus, caminhando em sintonia com Ele. Se caminharmos conforme a Palavra de Deus, segui-Lo e guardar os seus ensinamentos em nossos corações, nos manteremos puros nesse mundo de imoralidade. Os dias são maus! Que possamos manter a pureza de coração, pois "Felizes são os puros de coração, pois verão a Deus" (Mateus 5:8).

"Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza" (1 Timóteo 4:12).

"Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terra de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é a idolatria" (Colossenses 3:5).

Nas postagens seguintes continuarei falando sobre esse tema "pureza", mas me basearei no livro "Eu disse adeus ao namoro", que ao contrário do que muitos pensam esse não é um livro que fala para não namorar, mas para ter um namoro conforme os padrões bíblicos, é uma excelente leitura. SUPER INDICO!
Até a próxima!

terça-feira, 6 de junho de 2017

Sal e Luz

"Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus." 
(Mateus 5: 13-16)

Nesses versículos acima Jesus convida seus seguidores para meditar acerca daquilo que somos e do que praticamos. Assim como o sal e a luz tem sua natureza, seu propósito, é preciso que cada cristão cumpra sua função - salgar e iluminar. Precisamos viver como nosso coração crê. É bem verdade que esse é o desafio do ser humano desde a fundação do mundo, por isso, as escrituras está sempre nos convidando para caminhar conforme seus ensinamentos. Nossa fala, deve andar em linha reta com a prática. É possível conhecer os princípios bíblicos, ouvir pregações, louvar, mas nada modificar no dia a dia. Isso porque muitas vezes deixamos a nossa natureza humana sobressair. Porém, se desejamos ser de fato sal e luz, é preciso andar na contramão do mundo, agregar o que acredita com a vivência. Um cristão nunca será capaz de ser sal e luz se estiver envolvido com as coisas do mundo, logo, "livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé" (Hebreus 12:1-2). A Bíblia é clara! O sal sem o sabor para nada serve e a luz oculta é imprestável. Somos chamados para fazer a diferença onde estivermos, em casa, na escola, na rua, no trabalho, na faculdade, na igreja... Que o Senhor nos ajude a caminhar harmonizando o que cremos com o que vivemos.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Dias pra lá de especiais...

Hoje faz uma semana que meus amigos de Minas voltaram para sua terra, mas deixou uma saudade GIGANTE... É sobre esses dias super agradáveis que quero compartilhar com vocês e dividir a imensa alegria que eu senti ao tê-los aqui. Vai ser difícil descrever os dias abençoados que passamos juntos, foram tantos momentos, mas prometo me esforçar...
Esse ano de 2017 fez uma década que conheci essa família, 10 anos se passaram (rápido demais), e sou tão grata ao Senhor por esse grande presente. Se tem uma coisa que gosto é celebrar e agradecer a Deus pelas pessoas que Ele coloca em minha vida, pois sei que Ele tem seus propósitos em unir vidas. Essa família tem um valor imensurável para mim. Amo cada um de forma especial!
Poly já tinha vindo em Recife (2008), mas eu sempre pedia a Deus que a trouxesse aqui novamente (só nós sabemos o porquê kkkkk...), e dessa vez com a família toda junto (Miliano e Estevão). Acredito que Jesus preparou tudo, cada pequeno detalhe. Passamos um bom tempo a procura das passagens em promoção. Apareceu algumas muito boas, mas ainda não era a que queríamos e que cabia no bolso rsrs... Confesso que até pensei em desistir de procurar, pois várias tentativas anteriores havia sido frustrada. Mas, como temos um Deus bondoso e gracioso, um certo final de semana fui surpreendida com uma promoção espetacular, dessa vez deu tudo certo, glória a Deus!
Desde que compramos as passagens até chegar o dia da viagem achei que demorou bastante (rsrs...), porém, quando eles chegaram aqui os dias passaram voando... rápido demais! Também não paramos, aproveitamos bem os dias, as horas, os minutos... Cada tempo era precioso para nós. No que dependesse de mim, era isso que queria, ter tempo de qualidade, desfrutar da comunhão uns com os outros e nos divertir bastante.
Incrível como Deus cuidou de cada pequeno detalhe... desde o primeiro dia aqui, aliás, vejo o cuidado de Deus a começar da data que a passagem foi comprada. Na semana que eles estavam pra chegar eu ficava olhando a previsão do tempo pra vê se ia chover, num é que a previsão era de chuva, mas uma vez fiquei admirada, pois pudemos desfrutar de dias ensolarados (belíssimos). Deus ainda providenciou uma casa de praia bem legal, um carro para que pudêssemos passear no final de semana (carrão hehe...), sou muito grata pela vida dos irmãos em Cristo, alguns de fato são servos.  
Todos os dias aqui em Pernambuco foram de praias... Não é por nada não, mas o Nordeste tem as praias mais lindas desse Brasil rsrs... Na sexta fomos para Porto de Galinhas, sábado ficamos em Serrambi junto com minha família (nossa praia preferida), domingo foi dia de praia dos Carneiros, segunda levei eles para conhecer a famosa praia do ataque de tubarão, Boa Viagem. Na segunda-feira ainda fomos para o Recife Antigo, depois Olinda e fechamos a noite no Xodó Nordestino, apresentando-os a culinária deliciosa do Nordeste. Na terça, último dia deles aqui (para minha tristeza rsrs...), ainda deu tempo de curtir, fomos para a praia de Calhetas.
Esse foi um resumão dos dias intensos que tivemos, cinco dias bem explorados hehe...
Ah! outra coisa que eu ia esquecendo de mencionar... Sábado a noite tivemos um momento edificante de culto juntamente com minha família, foi bênção poder desfrutar da presença de Deus.
Enfim, acho que fico por aqui rsrs... teria tantas outras coisas pra escrever, mas, para o texto não ficar longo demais vou encerrar essa postagem apenas dizendo o seguinte: Valorize o tempo que vocês passam com as pessoas que amam, seja família, amigos. Uma das coisas mais preciosas da vida é gastar tempo (que não volta) com pessoas, pois, vidas são bem mais importantes do que coisas. Para que nossos relacionamentos cresçam é preciso investir... investir atenção, afeto, conversa... Essa prática é satisfatória e sem dúvida trás benefícios maravilhosos!    

PS.: Pensei em postar algumas fotinhas aqui, mas foi difícil selecionar as fotos em meio as mais de 300 que tem aqui no notebook. Então fiz esse pequeno vídeo com algumas fotos e momentos.

video
"O que fica na fotografia são os laços invisíveis que havia... 
Histórias, sorrisos e afeto em frente ao mar"

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Fé x Testemunho

Fiel é está palavra e digna de toda aceitação. Pois para isto é que trabalhamos e lutamos, porque temos posto a nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que crêem. Manda estas coisas e ensina-as. Ninguém despreze a tua mocidade, mas sê um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. Até que eu vá, aplica-te à leitura, a exortação, e ao ensino. (1 Timóteo 4:9-13)

Após uma aula no seminário me peguei pensando sobre esse tema: "fé e testemunho". Logo me veio esse versículo acima. A carta de Paulo a Timóteo é um guia divino que nos fornece ensino pratico para a vida cristã. E apesar do livro ter sido escrito em 63 d.C, ele é atualíssimo. A época mudou, mas o homem não. A geração sofre oscilação, mas a Palavra de Deus continua a mesma. As orientações de Paulo a Timóteo são atemporais, ou seja, não é afetada pelo tempo, uma vez que se alicerçam em conceitos eternos. Portanto, é uma referência que deve conduzir a nossa vida em todo tempo e lugar. Isso se desejamos ser/ter igrejas sadias, firme e multiplicadora. 
Desde o princípio o desafio para o ser humano é viver conforme as escrituras. Hoje não é diferente, a carne luta contra a fé, mesmo em meio a essa luta, é indispensável que vivamos o evangelho de fato e de verdade, pois fomos designados para crer e viver como cremos. Para tristeza nossa, muitos cantam, ouvem, pregam a cada domingo, contudo, não colocam em prática durante a semana, não existe mudança. Isso acontece porque o coração humano é decaído, influenciado aos próprios interesses e desejos carnais. Porém, caminhar com Cristo é viver numa renuncia diária, é negar-se a si mesmo, é andar na contramão do mundo. Aliar o que se crê com o modo de vida é uma ação que requer a quebra do EU, é natural do ser humano se colocar em primeiro lugar, passando por cima (muitas vezes) dos nossos irmãos. Porém, quando se trata de cristianismo, devemos sim considerar o outro superior a nós (Fl. 2:3), não devemos procurar nossos próprios interesses (1 Co. 13:5). Isso pode parecer uma tarefa difícil, mas se estamos em Cristo é possível, afinal o Espírito Santo habita em nós.
Que possamos refletir diariamente a cerca da nossa fé e testemunho pessoal. "Será que temos sido um testemunho vivo?", "O que fazemos quando achamos que ninguém nos observa?", "Minha vida tem agradado a Deus e edificado a vida de outros cristãos?" São alguns questionamentos que vale a pena ser feito. Peçamos a Deus uma mente iluminada pela verdade e uma vida cheia do Espírito Santo. Lembrando sempre que fé e testemunho caminham juntos. Se a Palavra de Deus não tem gerado transformação em minha/sua vida existe algo de errado.

"Não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele a quem havemos de prestar contas" (Hb 4:13).