sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Não se amoldem ao mundo!


"Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." (Romanos 12:1-2)

Não vamos nos adequar ao modelo do mundo, ao paradigma deste século! É isso que o Apóstolo Paulo nos ensina nessa passagem Bíblica de Romanos. Devemos apresentar o nosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. O corpo é um símbolo de todos os nossos membros e, por extensão, de toda a nossa vida. 
Contudo, o que observamos? Trajes depravados, que não convém com uma vivência cristã. Infelizmente, as igrejas estão cheias de jovens que se exibem demais com roupas justíssimas, decotadas, barriga de fora e por ai vai... Os homens também não ficam pra trás, usam roupas que falta masculinidade e mostram o corpo. Isso não quer dizer que devemos usar roupas de vó, mas, devemos fugir de roupas indecentes. Ainda encontra-se roupas bonitas e composta. Sigamos o conselho de Paulo: "Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras". (1 Timóteo 2:9-10). 
Paulo nos exorta a não nos conformamos com este século, ou, na paráfrase de Phillips: "Não permitam que o mundo ao redor os force a se encaixarem em seus moldes". Visto que nos tornamos parte do reino de Deus, precisamos deixar a mentalidade e a modo de vida do mundo. 
O movimento feminista é um grupo de pessoas que não seguem os princípios bíblicos, elas dizem: "Meu corpo, minhas regras". Discordo totalmente desse conceito, pois o padrão Bíblico vai de encontro a este pensamento. A Palavra de Deus diz: "Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." (1 Coríntios 6:19-20). 
Lamentavelmente muitos dos conceitos mundanos tem entrado no meio da igreja. Cristãos com pensamentos feministas, marxista, relativistas... Que pelo fato de estar nesse mundo, acha que deve se moldar a ele. O mundo tem sua ideologia própria e procura conformar todos a sua cultura e costumes. O mundo odeia discordante como Cristo e seus seguidores. Mas, Cristo morreu para nos libertar, o mundo está crucificado para nós, e nós para ele. Amar o mundo é trair o Senhor, quem ama o mundo constitui-se inimigo de Deus (Tiago 4:4; João 15:12). Precisamos olhar para as escrituras (nossa regra de fé e prática), pensar como Deus, conforme revelado na Sua Palavra. Só assim poderemos experimentar a direção clara de Deus em nossa vida.    

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Ezequiel - Deus Fortelece

Esse semestre no seminário uma das matérias que estou estudando é "Livros Proféticos", eu amo! E sinceramente me seguro para não chorar nas aulas. Que aula maravilhosa! A presença de Deus é notória. Ele sempre usa a vida do meu professor pra falar algo ao meu coração, pra edificar, pra ensinar e porque não confrontar também? Sou bastante confrontada. Aquelas aulas chacoalha tudo aqui dentro de mim. Quando olho para as escrituras vejo quão ricos e preciosos são os ensinamentos contidos ali e quando olho para mim, vejo quão miserável sou, carente da graça e misericórdia de Deus.
Estamos estudando os profetas maiores e menores. O professor dividiu a turma em dois grupos e nos deu a tarefa de escolher um profeta maior e menor para expormos em sala de aula. Minha equipe escolheu Ezequiel e Amós. Hoje vou compartilhar um pouco sobre Ezequiel. 

O profeta Ezequiel nasceu em uma família de sacerdotes, foi convocado a função profética aos 30 anos, durante o quinto ano do exílio de Joaquim. Ezequiel profetizou entre os exilados durante pelo menos 22 anos, ele foi casado, porém, sua esposa morreu pouco antes da queda de Jerusalém em 586 a.C. (Ez 24:15-18). Sua mensagem foi seguido de muitos atos simbólicos, ele usou uma variedade de formas literárias, uma linguagem bem chocante para descrever os pecados do povo.
A mensagem do profeta tinha dois propósito: juízo e esperança. Ezequiel pregou acerca do juízo futuro, devido o pecado do povo, depois falou sobre esperança, que engloba a restauração para o povo de Deus. Ezequiel profetizou durante uma época bastante desassossegada. O povo tinha tornado à idolatria e a ilegalidade. Deus é santo, ele não admitiria o pecado de Israel. O pecado era uma ofensa à santidade de Deus e o povo tinha se tornado insubmisso, a idolatria da nação já não podia ser desprezada. O exílio iria gerar um povo pronto para viver em obediência a um Deus santo.
Gostaria de destacar na relação do profeta com Deus e que tocou meu coração profundamente, foi a intensidade do compromisso do profeta Ezequiel com Deus e o seu povo. Segundo Eichroft: "Ezequiel se tornou um símbolo profético de seu povo até mesmo na vida corpórea, à medida que era submerso em sua agonia, subjugado pelo poder destrutivo da ira divina que ele próprio proclamava, antecipando o castigo de seus compatriotas, suportando condescendente a culpa deles". Se observamos na Bíblia existem vários personagens que assim como Ezequiel passaram por momentos difíceis, sofreram por causa da rebeldia do povo, contudo, não desistiram, visto que o foco era glorificar a Deus. Quando olho pra vida de homens de Deus como Ezequiel eu penso: "Porque tenho que desistir, se eles passaram por coisas piores? O que importa é que as palavras proferidas por Deus sejam executadas, mesmo que possamos passar por dificuldades, Deus é Soberano e rege tudo e todos, nada foge do controle de Suas mãos.
Essa postagem sobre Ezequiel é bem resumida, teria muito mais para escrever, mas incentivo a todos a lerem e se aprofundar no livro de Ezequiel.

Ps: Postagem baseada no livro abaixo:
Esse é o livro que estamos usando na aula de Livros Proféticos.
(SUPER INDICO)

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Sat-7 no Brasil

Depois de alguns meses sem postar aqui no blog, eu voltei... Voltei para compartilhar uma experiência maravilhosa que tive em Recife e Natal com o ministério chamado Sat-7. Sat-7 é um Ministério que proporciona esperança para o Oriente Médio e Norte da África através da rede de TV. Esses são locais que não é permitido pregar o evangelho, muito menos ser cristão. Os cristãos que vivem lá sofrem com uma dura perseguição, chegando até a tortura e pena de morte. Em muitos países do Oriente Médio e Norte da África não existe nenhuma igreja se quer, mas 99% da população tem acesso a TV por satélite. Por isso Televisão por satélite, porque o satélite da SAT-7 oferece boa transmissão sem possibilidade de censura virtual. Desde 1996, ou seja, há 20 anos, que a Sat-7 vem transmitindo programas cristãos de qualidade, em Farsi, Árabe e Turco para mais de 15 milhões de telespectadores, levando esperança em Jesus Cristo para uma região que permanece na escuridão, apoiando e encorajando a Igreja a permanecer firme mesmo em meio a severa perseguição. Já imaginou??? Milhares de pessoas que vivem em países fechados para o evangelho tendo acesso ao amor de Deus através da TV. Isso é incrível!!!
Durante duas semanas eu tive a oportunidade de acompanhar uma equipe de Missionários que vieram pra divulgar a Sat-7 no Brasil. Foram eles Lars e Agnetta (Suécia) e Marcelo (BH - diretor executivo da Sat-7 no Brasil). Eu simplesmente amei, fiquei muito grata a Deus pela oportunidade de servi-Lo e com o coração cheio de alegria em poder ver o que Deus tem feito mesmo em lugares de difícil acesso a Sua Palavra. O objetivo da Sat-7 aqui no Brasil é conseguir o maior número possível de igrejas que apoiem esse Ministério, para que o evangelho continue sendo propagado no Oriente Médio e Norte da África. Sem dúvida é um privilégio ser participante do que Deus tem feito tanto no Oriente Médio, como no mundo todo através da Missão que é Dele, mas nos deixou como seus cooperadores.

Abaixo algumas fotos desses dias em Recife e Natal...

Lars e Marcelo... Igreja Batista de Coqueiral.

Equipe que acompanhou a Sat-7 em Recife.

Almoço com o pastor da Igreja Batista de Coqueiral.

Com Lars e Agnetta no Seminário Presbiteriano do Norte.

Marcelo e Agnetta testemunho sobre o que Deus tem feito através da SAT-7

Almoço com pastores queridos!!

Com Lars e Agnetta em Natal.

domingo, 15 de maio de 2016

Jovens Cristãos Radiais

Você acha que isso é ser um jovem cristão radical: promover festas, pintar a cara, participar de acampamentos extravagantes? Isso não é o radical bíblico! Jovens radicais como a Bíblia ensina é ser como Estevão, como “o jovem Estevão”. A Bíblia narra que “Deus fazia prodígios (At. 6.8) pelas suas mãos”. Você já parou para estudar o que significa a palavra “prodígio”? São milagres, coisas inexplicáveis, escândalos! Estevão virou sua geração de pernas para o ar: pregando o Evangelho, ganhando almas, não vivendo para si mesmo, não se perdendo em relacionamentos precoces, mas foi um jovem de profunda vida devocional com Deus, de entrega, de marcas, que chegou ao absurdo de ser o primeiro mártir da Igreja.
Veja o que Atos 7.56-60 narra a respeito desse jovem: “Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus. E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo. E apedrejaram a Estevão, que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes impute este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.”
E você continua achando que é um jovem extravagante, quando obedece a um líder de louvor que diz: “tira o pé do chão”? O que você faz obedecendo essas cosias não tem nada de extravagante. Dar “amassos” na sua namorada, usar as roupas que você usa, falar as cosias que você fala e fazer parte dessas “festas gospel” não tem nada de extravagante nem de radical! O jovem Estevão sim era radical, tendo feito tudo que fez em prol de Cristo, uma vida dedicada desde a juventude para Cristo e, quando foi apedrejado pelos seus piores inimigos disse: “Senhor não considere os pecados deles”.
Estevão estava querendo dizer: “mesmo nessa situação que estou passando eu os amo, quero vê-los na glória comigo. Perdoe eles. E dê a eles uma chance de receberem a Jesus e o precioso Evangelho do Cristo com quem eu vou me encontrar agora. Amém!

Fonte: Em Defesa do Evangelho

quinta-feira, 28 de abril de 2016

O que mais importa para Deus?

Temos sido massivamente doutrinados a “tomar posse” de nosso “direito” a uma felicidade quase incondicional. “Deus quer que eu seja feliz” é o lema da vida de muitos cristãos em nossa geração que, sincero em sua fé e fiéis às crenças que aprenderam, gastam seus dias perseguindo um lugar ao sol para “comer o melhor desta Terra”.
Ao invés de correrem a carreira gloriosa que lhes é proposta pelo Céu, optam pela crença pequena e medíocre de que seu bem-estar, conforto e prosperidade material são o que mais importam.
Ser crente, pertencer a uma igreja, cumprir com possíveis “deveres” religiosos, ter saúde, bens, conforto e mais dinheiro do que você de fato precisa, não são garantias – e muito menos indicativos – de que você esteja vivendo como deve, ou de estar dedicando sua existência àquilo que realmente importa.
Deus criou você com um propósito específico em Sua mente perfeita e infinita, e, ainda que o ser humano seja chamado por muitos de “coroa da criação”, o propósito para o qual Deus criou o homem não está no homem. Está em Deus. Isso quer dizer que você e eu fomos criados para um objetivo que não está em nós por não “caber” em nós, por ser muito maior do que você e eu. Isso dá sentido verdadeiro e supremo à vida e, em última instância, torna possível experimentarmos grandezas como serviço, doação e – magnífico – o amor.
Lendo as escrituras, entendi o que significa ser criado “para a glória de Deus” e descobri que isso - a glória dEle – é a coisa mais importante de todo o universo. Isso definiu meus dias e me fez entender pelo que vale a pena viver, e se necessário, morrer: glória de Deus. Em Efésios 1:12, Paulo afirma que “nós, os que esperamos em Cristo, devemos ser para o louvor da Sua glória”.
Deus criou cada ser humano para que este O conhecesse; nisso – e somente nisso – consiste a verdadeira razão e o sublime propósito de nossa existência. Conhecer a Deus pessoal e profundamente é a única coisa que pode transformar existência em vida. É algo tão infinitamente superior a bens e riqueza, é tão precioso e inigualável que, nas palavras do próprio Deus, em conhecê-lO está a razão e o valor de cada ser humano (Jer. 9:24).

Livro: "Quem quer ser um Missionário?"
Autor: Máisel Rocha

sábado, 2 de abril de 2016

E a menina cresceu...

Vou compartilhar com vocês um belo poema, achei que ele me descrevia bem!
Brincava,
estudava,
sonhava,
tomava pito...
Era uma menina que crescia
como todas as meninas do mundo.
- És boa – diziam.
- És bela.
- Terás futuro...
Mas só ela sabia da necessidade que crescia
dentro do coração,
aquele anseio de paz,
algo desconhecido,
mas absolutamente necessário para ser feliz.
Que seria?
Medo do futuro?
Sensação de culpa?
Desejo de perfeição?
Até que um dia se encontraram
ela e Jesus.
Tudo mudou.
Pode ser que ninguém tenha notado;
ela notou.
E, como era uma menina que crescia,
em sua alma redimida crescia a gratidão:
- Que Te darei, Senhor, por todos os benefícios
que me tens feito?
E, de joelhos,
olhos fechados,
coração aberto,
em busca da Grande Vontade,
esperou a resposta.


A primeira voz chegou do passado, do alto:

- “Levantai os olhos e vede o campo...”
E enquanto olhava o campo branco sem ceifeiros,
ouviu, num crescendo, a segunda voz,
de volta,
de longe,
dos confins da terra,
lembrando mãos erguidas,
faces tristes,
corações sem paz:

“Dai-nos luz a tão preciosa luz
de perdão, de paz e amor,
dai-nos luz a tão preciosa luz
de Jesus, o Salvador...”

Já não era como todas as meninas da terra,
se encontrara um dia com Jesus, o Salvador,
por isso ouviu a própria voz, que repetia:
- Eis-me aqui. Envia-me, Senhor.

Quantos já ouviram a voz do alto e o lamento do mundo?
Muitos.
Quantos já entenderam a ordem de Deus e o clamor dos perdidos?
Alguns.
Quantos atenderam?
Somente aqueles que Deus escolheu.

Mas a menina, que crescera
como todas as meninas do mundo,
era uma escolhida:
estendeu a mão,
tomou a cruz,
e entrou para o grupo dos heróis,
dos que pegam no arado
e não se voltam para olhar atrás.
E, mais feliz do que nunca,
sem temer o futuro,
segue cantando,
com os lábios,
com a vida,
o hino que só o amor pode gravar no coração:

“Nem sempre será para o lugar que eu quiser
que o Mestre me tem de mandar;
é tão grande a seara já embranquecer,
a qual eu terei de ceifar.
Eu quero fazer o que queres, Senhor...”

É assim que Deus chama,
escolhe,
prepara
e leva Seu Reino aos confins da terra,
para que, em todas as línguas
muitas vozes se elevem em hosanas
quando Jesus voltar.
(Myrtes Mathias | Extraído do Livro Menina Sem Nome – pgs.123 – 125)

quinta-feira, 10 de março de 2016

A Supremacia de Deus na Pregação - Parte 2

Ano passado fiz uma postagem sobre o livro "A Supremacia de Deus na pregação" de John Piper, a parte 1, agora segue a parte 2 da postagem. 

Em seguida ele fala do dom da pregação, que é o poder do Espírito Santo. Piper enfatiza a importância da Escritura. Ele fala que a pregação não deve ter base bíblica, mas que deve ser toda a bíblia. Aborda também a cerca do pregador, da alegria e seriedade em proclamar a Palavra.
Na segunda parte do livro ele trás orientação do ministério de Jonathan Edwards de “como tornar Deus supremo na pregação”. Ele usa Edwards como exemplo, de como deve ser a vida do pregador e enfoca um trabalho de seriedade no ministério. Edwards tinha um amor extraordinário pela glória de Deus, os efeitos positivos desse amor eram refletidos em seus sermões. O que Jonathan pregava eram extensões de sua visão de Deus, ele deleitava-se nas escrituras, mas o que consiste deleitar-se na glória de Deus? De acordo com Piper:

Inclui ódio para com o pecado, medo de desagradar a Deus, esperança nas promessas de Deus, contentamento na comunhão com Deus, desejo pela revelação final do filho, exultação na redenção que ele efetuou, tristeza e contrição por falhas no amor, gratidão por benefícios imerecidos, zelo pelos desígnios de Deus e fome de justiça (PIPER, 2012 p. 78). 

O mundo está sedento do amor de Deus e a maioria não sabe, e procuram preencher este vazio de diversas maneiras. No entanto a palavra de Deus nos exorta que a glória de Deus é de valor infinito. Em I Coríntios 10:31 lemos “quer vocês comam, bebam, ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus”. Jonathan Edwards diz que: “o prazer em Deus é a única felicidade com o qual nossas almas podem ser satisfeitas”. Isso nos mostra a nossa dependência na vida cristã de um Deus que tudo pode e que cuida de nós. Esta é a mensagem que Piper deixa para os seus leitores, que Deus deve ser supremo na nossa pregação. Se amarmos as pessoas, se amarmos o propósito global de Deus iremos zelar pela pregação de Sua Palavra.