quinta-feira, 14 de junho de 2018

Adaptação

Uma nova fase se inicia e com ela a adaptação. Isso é natural quando passamos por mudanças. Em nossa vida é possível viver vários momentos de adaptações, alguns mais simples, outros mais difíceis... Essa palavra cabe bem nesse ciclo da minha vida, estou na segunda semana das sessões de hemodiálise, com isso me adaptando ao tratamento. Uma das coisas que mais ouvi das enfermeiras na clínica onde faço a diálise foi: "É tudo questão de adaptação e como você vai encarar essa fase", é verdade. Ao invés de enxergar a máquina como algo ruim, olho como minha amiga, afinal ela me ajuda a viver.
Essa nova etapa de certa forma muda minha vida, minha rotina. Mudar para algo novo não é tão fácil assim, ainda mais quando se trata da nossa saúde. Porém, a vida é assim, e por mais que não seja legal, eu busco me adequar a situação que estou vivendo. E é assim que estou buscando viver, é uma fase de adaptar-me e aprender. Aprender a confiar plenamente em Deus, aprender a depositar meus medos na presença Dele, aprender a não viver ansiosa, aprender a colocar minha fé na pessoa certa (Cristo), aprender a dar mais valor as coisas simples da vida...
As mudanças nem sempre são boas, mas se olharmos com a perspectiva correta certamente encontraremos algo favorável. É confiar mesmo quando não sei o que essa mudança trará para minha vida, é caminhar e ouvir Deus falando: "Estou com você!"
Esse novo momento tem sido desafiador, contudo, sei que faz parte de um ciclo, e todo ciclo passa por fases, muitas vezes "montanha russa" (altos e baixos). Todavia, tenho uma convicção no meu coração: Deus tem um propósito! E por mais que eu desconheça, eu descanso e aproveito o momento para aprender algo mais, que certamente Ele tem para ensinar.

"Irei sim carregar as cicatrizes que irão provar
Que estive em batalhas que ninguém me viu lutar aqui" - Os Arrais

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Início da hemodiálise


"Mas eu, quando estiver com medo, confiarei em Ti"
(Salmos 56:3). 

Chegou o dia que eu não queria. Pedi muito a Deus para não ter que passar pela máquina, mas, Ele sabe o propósito de tudo isso, eu não irei reclamar, pelo contrário, atravessarei essa jornada confiando que estou no melhor lugar que alguém poderia desejar, nas mãos do meu Mestre. 
Hoje enquanto iniciava minha primeira hemodiálise um turbilhão de pensamentos invadia minha mente, lágrimas escorria nos meus olhos. Uma mistura de medo e ao mesmo tempo uma imensa confiança no meu Deus. Eu tinha uma escolha a fazer naquele momento: deixar minha mente ser dominada pelo medo ou pela confiança. Escolhi confiar! Na verdade, até minha confiança vem de Deus. Logo, aquela paz que excede todo entendimento invadiu meu coração, as lágrimas já não caim mais, pude me alegrar e agradecer a Deus pela possibilidade de tratamento. É certo, que a doença me causa algumas limitações, por exemplo, alimentares, não posso fazer esforços, nem fazer viagens longas, já que estarei nas sessões de hemodiálise três vezes por semana (Detalhe: Eu amo viajar). Contudo, a vontade de viver é grande. Viver e gastar minha vida em prol do Evangelho. 
Na vida todos nós passamos por lutas, contudo, o que importa é como nos posicionamos diante delas. Foque naquilo que realmente tem valor e siga... Nem sempre é fácil, mas ter a convicção que Deus está conosco torna uma caminhada mais segura.
Fiquem na paz e até a próxima!

sábado, 19 de maio de 2018

Notícias recentes...

Queridos amigos, já tem um pouco mais de 1 ano desde que escrevi sobre minha saúde. Quanta coisa aconteceu durante esse tempo. Tentarei atualizar as últimas ocorrências num "breve" relato. 
Na última postagem sobre minha saúde (Sobre a Fístula/ Abril de 2017), falei que a fístula não funcionou, como estava com transplante marcado para julho (2017) não foi necessário fazer outra. Com duas semanas antes da cirurgia, minha taxa de creatinina (exame que mede a função renal) apresentou uma pequena melhora. Aos olhos da medicina algo difícil de acontecer, dizem que quando os rins começam a parar não volta mais. Comigo foi diferente, repeti os exames mais de uma vez e a melhora estava lá, melhora essa que no momento não seria mais necessário o transplante, cirurgia cancelada. A creatinina de 4.0 passou a 3.0. Minha função renal de 14%, foi para 20%, o transplante com doador vivo só é feito quando o paciente está com 15% da função renal pra baixo. 
Apesar da cirurgia cancelada, continuei sendo acompanhada pelos médicos, todo mês indo ao HC, tendo cuidado com a alimentação (zero sal), fazendo o tratamento necessário. Devido a melhora na saúde, corri atrás de um emprego, consegui trabalhar, estudar, viver normalmente. Nesse período Deus me presenteou com um namorado maravilhoso kkkk... Amo muito! 💓 
Em março desse ano tive uma virose que me derrubou, tive vários dias de febre, enjoos, fraqueza, garganta inflamada... Não lembrava de ter tido uma virose tão forte assim. Entre idas e vindas da emergência, fazendo exames... aconteceu o que eu temia, a febre causou uma piora no problema renal. Os médicos já havia nos alertado sobre o perigo da febre para meus rins. A cada exame (semanal) a creatinina só subia, de 3.0 ela foi subindo até que chegou em 8.6 (5% da função renal). Tive que passar uns dias internada para vê se a creatinina parava de subir. 
Sai do internamento, com consulta marcada para o médico de transplante, voltamos a refazer os exames para cirurgia, dessa vez com meu tio Daniel, minha mãe já não poderia ser mais a doadora, por causa da pressão alta. Nessas alturas já sentia os sintomas da insuficiência renal, boca amargando, enjoos, insônia, fadiga, cansaço, falta de ar... Mas, sempre me mostrando forte e confiante em Deus. Ele tem sido meu sustento, minha fortaleza. Nessa fase tive que parar o trabalho e trancar o seminário, esse foi um dia triste, me segurei para não chorar, amo aquele lugar, as aulas, espero um dia poder voltar. Porém, sei que "Há um tempo determinado para todas coisas" (Eclesiastes 3), o meu momento agora é de cuidar da saúde. 
Entre março e abril fui internada duas vezes. O Senhor sempre me livrando de algo que eu não desejo passar, a hemodiálise. Viro mexeu eu escuto: "você precisa dialisar", tá sendo difícil aceitar essa possibilidade, contudo, se for necessário sei que será por pouco tempo, até fazer o transplante. Que inclusive seria na próxima semana, dia 24/05, todavia, mas uma vez foi adiado. Fiquei naquela bad? fiquei! Acabei tendo um dia ruim, um dia daqueles que queremos que acabe logo, parecia que nada estava cooperando. No entanto, de nada adiantaria eu ficar mal. Então, simbora levantar a cabeça e seguir, pedindo para que Deus continue me sustentando. Como disse meu médico de transplante: "Às vezes precisamos dar um passo pra trás para darmos dois na frente." Ele é um excelente médico, sabe o que faz e o melhor de tudo, Deus permanece no controle.
Deus tem me permitido ser tratada por ótimos médicos, que tem feito de tudo para agilizar a cirurgia, a fim de que eu faça o transplante sem precisar ir para diálise, entretanto, semana passada descobrimos alguns nódulos no meu seio, precisarei tratar eles antes do transplante, eis o motivo do adiamento.
Em meio a essas circunstâncias, eu glorifico a Deus pela Sua bondade e cuidado para comigo nos mínimos detalhes. Estou segura que essa enfermidade não é um oceano de dúvidas e medos, pelo contrário, é o refrigério de ser filha do Deus Todo Poderoso, Soberano, Onisciente. Por isso, sou grata por descansar firme nas doces Mãos do meu Senhor e Salvador Jesus Cristo! Ah! Que privilégio! Não há outro lugar onde eu apreciaria estar. Muito obrigada a todos que oram pela minha vida, essas orações tem me fortalecido!  

"Fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder!" (Efésios 6:10)

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Eu Sou, esperança às nações


Equipe de Missões IV IBCC 1.
Hoje foi o "encerramento" da Campanha de Missões Mundiais na Igreja em que congrego, tive a oportunidade de escrever um texto para o boletim, e irei compartilhar com vocês. Segue o texto abaixo!

Eu sou o caminho, a verdade e a vida, 
ninguém vem ao Pai senão por mim.” 
João 14.6


O EU SOU que se apresentou a Moisés no Antigo Testamento é o mesmo Jesus que no Novo Testamento se apresenta como “Eu Sou o Caminho, Eu Sou a verdade, Eu Sou a vida”, “Eu Sou a Porta”, “Eu Sou o pão da vida”, “Eu Sou a luz do mundo”, “Eu Sou o bom pastor”... Ele se basta! Ele é suficiente. Ele é a água viva. Ele é contentamento. Ele é o provedor. Ele ouve. Ele fala. Ele transforma. Ele capacita. Ele Salva. Ele liberta. Ele restaura. Ele cura. Agindo Ele, quem impedirá?

Assim como Deus usou a vida de Moisés, Deus quer usar de maneira especial a cada um de nós que fazemos a IV IBCC 1. Podemos nos sentir pequenos diante dos desafios, contudo, não podemos ficar parados, pois temos um Deus que é Emanuel (Deus conosco). Não seremos os que retrocedem, os que desistem, pelo contrário, avançaremos confiando no que Deus falou: “Eu estarei com vocês todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mateus 28:20b). Essa é a prova que o Grande Eu Sou é quem envia.

Que alegria poder mobilizar mais está campanha de Missões e dividir com vocês essa responsabilidade que é levar esperança às nações. Que nossos corações a cada dia possa queimar de amor por Jesus, ao ponto de querer levar outras pessoas a conhecê-lo. Lembre-se: você é esperança às nações. Que sigamos... Orando, contribuindo, indo e mobilizando.


sábado, 21 de abril de 2018

9 lições de Deus sobre as enfermidades - Por J. C. Ryle

Uma enfermidade serve… 
1. Para nos fazer pensar – para nos lembrar que temos uma alma, bem como um corpo – uma alma imortal – uma alma que viverá para sempre em felicidade ou na miséria – e que, se esta alma não for salva, teria sido melhor que nunca tivéssemos nascido.
2. Para nos ensinar que existe um mundo além do túmulo – e que o mundo que agora vivemos é apenas um lugar de treinamento para outra morada, onde não haverá decadência, tristeza, lágrimas, miséria e pecado.

3. Para nos fazer olhar para nosso passado com honestidade, imparcialidade e consciência. Estou pronto para a minha grande transformação se eu não ficar melhor? Estou verdadeiramente arrependido dos meus pecados? Os meus pecados foram perdoados e lavados no sangue de Cristo? Estou preparado para encontrar Deus?

4. Para nos fazer ver o vazio do mundo e sua total incapacidade para satisfazer as maiores e mais profundas necessidades da alma.

5. Para nos levar a nossas Bíblias. O Livro sagrado, que nos dias de saúde muitas vezes é deixado na prateleira, se torna o lugar mais seguro para esconder dinheiro e nunca é aberto de Janeiro a Dezembro. Mas uma enfermidade muitas vezes o tira da prateleira e joga nova luz sobre suas páginas.

6. Para nos fazer orar. Muitos, eu temo, nunca oram, ou só murmuram umas poucas palavras de manhã e pela noite sem pensar no que estão fazendo. Mas a oração muitas vezes se torna uma realidade quando o vale da sombra da morte está à vista.

7. Para nos levar ao arrependimento e a deixar os nossos pecados. Se não ouvimos a voz de misericórdia, Deus às vezes nos faz “ouvir a vara”.

8. Para nos atrair a Cristo. Naturalmente não vemos o valor integral desse bendito Salvador. Nós secretamente imaginamos que nossas orações, boas ações e observância dos sacramentos salvarão nossas almas. Mas quando a carne começa a falhar, a absoluta necessidade de um Redentor, um Mediador e Advogado junto ao Pai, destaca-se diante dos olhos dos homens como fogo e os faz entender as palavras “Simplesmente a Tua cruz me agarro“, como nunca entenderam antes. Uma enfermidade tem feito isso por muitos – eles encontraram Cristo em um quarto de hospital.

9. Para nos fazer ter compaixão e solidariedade para com os outros. Por natureza, estamos muito abaixo do exemplo do nosso Mestre bendito, que não tinha apenas uma mão para ajudar, mas um coração para ter piedade de todos. Ninguém, eu suspeito, é tão incapaz de se compadecer como aqueles que nunca tiveram seus próprios problemas – e ninguém é tão capaz de ser sensível como aqueles que beberam mais profundamente do cálice da dor e do sofrimento.

Resumindo: Tenha cuidado com a irritação, murmuração, reclamação e dar lugar a um espírito impaciente. Enxergue sua enfermidade como uma bênção disfarçada – um bem, e não um mal – um amigo e não um inimigo. Sem dúvida, devemos preferir aprender lições espirituais pelo amor e não pela dor. Mas é certo que Deus sabe melhor do que nós como nos ensinar. A luz do último dia irá mostrar que havia um significado e uma “razão de ser” em todas as doenças do seu corpo. As lições que aprendemos em um leito de hospital, quando estamos afastados do mundo, são muitas vezes as que nunca aprenderíamos em outro lugar.
_________________
Autor: J. C. Ryle

Traduzido por: Josie Lima do original em http://jcrylequotes.com/…/9-lessons-from-god-concerning-si…/
Extraído de: http://reforma21.org

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Sensualidade

"A sensualidade deve ser um segredo entre a esposa e seu marido. O jeito de se mover, o tom da voz,  o olhar, a respiração, o vestuário, tudo isso precisa estar trancado num jardim só acessível ao casal. Quando isto é exposto para além do casamento, você está entregando ao mundo o que não deveria sair do foro íntimo. Enquanto casadas tiram a exclusividade que deveria ser do marido, solteiras afastam quem poderia se tornar marido. Nada expulsa mais um bom pretendente que a sensualidade pública, seja na roupa, seja no comportamento. Mulheres ímpias creem precisar expor seus dotes para atrair homens à altura, mas bons homens tremem diante de uma mulher que expõe publicamente o que deveria ser apenas do bem-amado. Mora um Narciso em cada saia curta, em cada selfie com cara sensual, em cada conversa imprópria. Quando o decote que deveria ser exclusivo para o amado se torna coletivo, a imagem do seu corpo entra em domínio público, compondo o imaginário de todos que passam pela sua vida. Se você quer um homem só seu, sua sensualidade precisa estar restrita para ser só dele. Entregar petiscos comportamentais a todos que te rodeiam só te fazem menos interessante."
.
Autoria -- Yago Martins

sábado, 30 de dezembro de 2017

Sobre 2017... Só gratidão!

Dezembro é um mês favorável para refletirmos no ano que está acabando. É sempre bom dar aquela pausa, pensar sobre situações pertinentes do ano, isso nos auxilia a melhorar áreas que são necessárias. É isso que vou tentar fazer agora... Não há melhor maneira de fazer isso do que escrevendo. Vamos lá compartilhar sobre 2017... Que ano meus amigos! Que ano! Quando paro pra pensar posso afirmar com toda segurança, foi um ano incrível! Passei por situações diversas, mais bênçãos do que tudo. Teve dificuldades? Sim! Todos nós passamos, mas as vitórias se sobressaíram.

O início desse ano começou com a notícia de que eu precisaria fazer um transplante renal. Logo familiares e amigos se prontificaram a fazer os testes de compatibilidade, mas só os parentes poderiam ser o doador. Me senti muito amada com tantos amigos querendo fazer o teste e dizendo: "Estou pronto (a) a doar meu rim a você". Entre os dez familiares que foram fazer o teste, cinco foram compatíveis (minha mãe, meu irmão e três tios). É claro que minha mamusca quis que fosse ela. Seguimos com todo o processo para o transplante, exames e mais exames. Cirurgia marcada para o dia 26/07. No entanto, com duas semanas antes surge uma pequena melhora. Não tenho dúvidas de que a Poderosa mão de Deus estava/está sobre minha vida. Mesmo em meio a essa situação aparentemente dolorosa, não deixei que meu interior fosse abalado, pois sei em Quem tenho crido, Ele é Soberano, é o Senhor da minha vida, então nada do que eu estava passando fugia do Seu controle. Por pura bondade de Deus minha função renal vem apresentando melhoras. Continuo sendo acompanhada pelos médicos do transplante, continuo sendo acompanhada por minha nefrologista Dra. Lucila (detalhe: desde os meus 13 anos), continuo fazendo milhares de exames, continuo na dieta... Ainda existe uma possibilidade de transplante, porém, contudo, todavia... Sigo tranquila confiando na boa, perfeita e agradável vontade de Deus (com ou sem transplante)!

Logo após essa melhora eu corri atrás de um emprego, fazia tempo que sentia o desejo de voltar a ensinar, mas, os exames e as idas ao HC não me permitia. Um certo dia minha tia enviou uma vaga de emprego na minha área, mandei meu currículo (sem muita expectativa rsrs...), fui chamada para entrevista, de início não fiquei, porém, um mês depois fui chamada e comecei a trabalhar nesse lugar que aprendi a amar tão fácil (Instituto Constelação). Esse emprego é pura dádiva de Deus na minha vida, chegou na hora exata. Amo fazer parte dessa pequena/GRANDE equipe do IC. Amo cada estrela (criança) que temos. Vir ao trabalho não é algo pesaroso, pelo contrário, é prazeroso.

Equipe IC.
Dia 13 de Novembro Deus nos agraciou com a chegada de Helena, minha sobrinha linda. Mais um presente de Deus para nossa família... Só alegria e gratidão pela vida dela e de Mateus. Meus amores!

Helena! 
Outro presente de Deus na minha vida esse ano, chama-se Betinho 😍. Deus me deu um namorado maravilhoso. São tantas qualidades, é difícil descrever! Estamos iniciando nossa caminhada juntos, nosso desejo é que Jesus seja sempre o centro desse relacionamento. Me sinto feliz e agraciada por ter ele na minha vida.

My Boy Friend!!! 💗
Gratidão pela família M A R A V I L H O S A que tenho! Meu maior tesouro... Aqueles que posso contar em TODOS os momentos. Aqueles que são a melhor descrição da palavra Família.

Família e agregados!!!
Gratidão pela Igreja que congrego. Eu amo fazer parte dessa família chamada IV Igreja Batista do Centenário em Curado 1.

IV IBCC 1!
Amigos mais chegados que um irmão... Tenho os melhores... Eles estão sempre presente na minha caminhada. Guardo todos como um lindo presente que Deus me deu.

Amigos & Irmaõs!

Eu só tenho um pedido para 2018: "Uma coisa pedi ao Senhor; é o que procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo" (Salmos 27:4). Esse é o meu desejo para mim e você que sempre dedica um tempo na leitura desse blog. A todos um Feliz Ano Novo!!! Um 2018 cheio de bênçãos e realizações!!!