quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Sobre a Síndrome Nefrótica

Na postagem anterior eu falei que passo por uma enfermidade desde os meus 13 anos. Hoje vou falar um pouco mais sobre essa doença (Definição, causas, sintomas e tratamento). 

DEFINIÇÃO DE SÍNDROME NEFRÓTICA

A função central do rins é filtrar o sangue. Tudo o que é desnecessário (e tóxico) no sangue é eliminado pela urina. As proteínas são primordiais para o organismo do ser humano, no entanto, as pessoas com Síndrome nefrótica botam pra fora essas proteínas. Portanto, a Síndrome nefrótica é uma doença dos rins que gera grande perda de proteínas na urina, acima de 3500 mg (3,5 gramas) por dia é um indicio da doença dos glomérulos renais. O glomérulo é uma alicerce dentro dos rins que é responsável pela filtração do sangue. Ele age como filtro, isto é, separa o que deve ser eliminado pela urina e o que continua no sangue. Quando há uma lesão nesses glomérulos é como se houvesse um furo e as proteínas fugissem. A eliminação elevada dessas proteínas pela urina tem o nome de proteinúria. 

A CAUSA

Pode ser ocasionado por várias doenças (diabetes, lúpus, sífilis e hepatite viral). No meu caso, ela é idiopática, ou seja, desconhecida, pois não tive nenhuma dessas doenças citadas. Os médicos não sabem a causa, já passei por diversos exames, biópsia e uma pesquisa no HC, mas até agora nada de descobrir. 

SINTOMAS

Devido a grande perda de proteínas na urina, um dos sintomas apresentados é um excesso de espuma na urina; inchaços (comigo começou nas pernas e depois evoluiu para o corpo todo, lembro que a 15 anos atrás peguei 10 kg de inchaço); Hipertensão Arterial; Níveis baixos de albumina (que é a proteína do sangue); Grau alto de colesterol (minha taxa era alta, mas tomo medicamente para controlar); Infecções (visto que os anticorpos são expelidos pela urina). Essas mutações relatadas são as que explica bem a existência da síndrome nefrótica. Eu tive todas elas.   

TRATAMENTO

O tratamento pode ser diferente para cada paciente. No meu caso, comecei o tratamento com corticoides, mas não houve um bom resultado. Então passei a tomar a ciclosporina, durante alguns anos o resultado foi bom, tomei esse medicamento por 13 anos, depois fiquei apenas com a sinvastativa (pra colesterol) e o enalapril (pra pressão) até hoje. Em alguns casos, a doença responde bem ao tratamento e pode haver cura, entretanto, nem sempre isso acontece, comigo por exemplo, após esses 15 anos de tratamento houve uma evolução para insuficiência renal, necessitando assim do transplante ou hemodiálise. Mas, apesar disso eu sei em quem confio e estou plenamente certa de que aquele que começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo (Filipenses 1:6)

6 comentários:

Barbara lopes disse...

Quero te parabenizar.. porque escolheu falar sobre isso.
Atraves desta tua escolha.. você pode ajudar muitas pessoas que estao passando... pela mesma situacao ou parecida!

Parabens amiga.. te admiro!
Estou orando por vc!
Força!
Isso tudo vai passar...

Eduardo Soares disse...

Deus é contigo Taci. Estou orando por você. Parabéns pelo blogger.

Celina Pereira disse...

Boa noite, Tarciana!
Vamos colocar este problema nas mãos de Deus!
Tenha um bom Natal e desejo-lhe
melhoras.

Jefthe disse...

Deus é bom e vai te dar graça pra passar por isso. Estamos juntos nessa, Jefthe.

Lúcia Soares disse...

Oi Taci orando por você, bjs menina.

Filipe Oliveira disse...

(...) pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. (2 Coríntios 4:17)

Tenho certeza que ao trilhar este deserto, você amadurecerá de forma que jamais amadureceria sem passar por ele. Momentos assim são um convite para aprendizagem, ampliam nossa visão, nos molda, nos torna mais gratos e confiantes no Eterno. Nada somos e nada temos sem Ele.

Estamos juntos, minha amiga. Creio que a boa, perfeita e agradável vontade do nosso Pai está sobre você.

Te amo!

Abraço!