sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Não se amoldem ao mundo!


"Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." (Romanos 12:1-2)

Não vamos nos adequar ao modelo do mundo, ao paradigma deste século! É isso que o Apóstolo Paulo nos ensina nessa passagem Bíblica de Romanos. Devemos apresentar o nosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. O corpo é um símbolo de todos os nossos membros e, por extensão, de toda a nossa vida. 
Contudo, o que observamos? Trajes depravados, que não convém com uma vivência cristã. Infelizmente, as igrejas estão cheias de jovens que se exibem demais com roupas justíssimas, decotadas, barriga de fora e por ai vai... Os homens também não ficam pra trás, usam roupas que falta masculinidade e mostram o corpo. Isso não quer dizer que devemos usar roupas de vó, mas, devemos fugir de roupas indecentes. Ainda encontra-se roupas bonitas e composta. Sigamos o conselho de Paulo: "Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras". (1 Timóteo 2:9-10). 
Paulo nos exorta a não nos conformamos com este século, ou, na paráfrase de Phillips: "Não permitam que o mundo ao redor os force a se encaixarem em seus moldes". Visto que nos tornamos parte do reino de Deus, precisamos deixar a mentalidade e a modo de vida do mundo. 
O movimento feminista é um grupo de pessoas que não seguem os princípios bíblicos, elas dizem: "Meu corpo, minhas regras". Discordo totalmente desse conceito, pois o padrão Bíblico vai de encontro a este pensamento. A Palavra de Deus diz: "Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." (1 Coríntios 6:19-20). 
Lamentavelmente muitos dos conceitos mundanos tem entrado no meio da igreja. Cristãos com pensamentos feministas, marxista, relativistas... Que pelo fato de estar nesse mundo, acha que deve se moldar a ele. O mundo tem sua ideologia própria e procura conformar todos a sua cultura e costumes. O mundo odeia discordante como Cristo e seus seguidores. Mas, Cristo morreu para nos libertar, o mundo está crucificado para nós, e nós para ele. Amar o mundo é trair o Senhor, quem ama o mundo constitui-se inimigo de Deus (Tiago 4:4; João 15:12). Precisamos olhar para as escrituras (nossa regra de fé e prática), pensar como Deus, conforme revelado na Sua Palavra. Só assim poderemos experimentar a direção clara de Deus em nossa vida.    

5 comentários:

Barbara lopes disse...

Nossa... verdade... bjuuu

Filipe Oliveira disse...

Primeiramente quero dizer que é bom poder contar com seus textos por aqui, Tarci. Compartilhar ideias é bastante positivo.

A reflexão de hoje é necessária, acredito que devemos mesmo viver uma vida de moderação e consequente zelo com aquilo que assumimos, com a mensagem que compramos e transmitimos aos outros. Mas acredito que esse tipo de postura não deve ser imposta, deve nascer da caminhada de cada um com o Eterno, caso contrário, viveremos uma obediência rasa e hipócrita. Embora eu me considere alguém que conhece uma gota do oceano divino, acredito até então que Deus não deseja ver em nós uma mudança meramente externa, mas fundamentada em nosso interior conforme vamos nos relacionando com Ele. Também é importante pensar que o que é moderado pra mim, pode não ser para os outros, estamos mergulhados em subjetividade, o que também é reflexo da grandeza do Deus que nos criou a sua imagem e semelhança.

Levando tudo isso em consideração, talvez possamos olhar para aqueles que não estão se vestindo de forma moderada aos nossos olhos com uma percepção mais misericordiosa, como pessoas que não caminharam o necessário para chegarem à suposta mudança externa que talvez precisem passar. Daí eles deixarão de ser desobedientes desatentos e se tornarão, quem sabe, alvo de nossa intercessão e não dos nossos dedos em riste. Num mundo cada vez mais caótico, não acredito que tal linha de pensamento seja uma espécie de relativismo, mas um vencer o mal com o bem, as diferenças com o amor, que deve ser nossa bandeira. Amamos e o Espírito Santo convence o homem do pecado, da justiça e do juízo.

Quanto ao que foi citado sobre o feminismo, talvez seja uma crítica que sirva para extremos que existem tanto do lado de lá quanto do lado de cá. Mas trata-se de um movimento que, se estudado sem preconceitos, percebendo sua essência e não aquilo que mastigam e nos divulgam de forma grosseira, merece passar pelo nosso filtro e ser respeitado. Vivemos, de fato, em uma sociedade alicerçada em inúmeras injustiças contra as mulheres, muitas delas justificadas por interpretações equivocadas de textos bíblicos. Trata-se de um movimento grande, complexo, constituído por mulheres com diversidade de pensamentos, não podemos resumi-lo. Acredito, de fato, que algumas coisas que são pregadas por algumas mulheres feministas não coaduna com o que nos é proposto por Deus, mas, infelizmente, não vivemos em um mundo cristão, Deus nunca quis impor o cristianismo a ninguém, então elas devem ser livres para escolherem os rumos de suas vidas. Que elas sigam suas regras até que se encontrem com Aquele que pode sugerir uma vida melhor de uma forma que jamais conseguiremos sugerir. E quanto às mulheres cristãs? Elas amam e caminham com o Eterno, pois Ele tudo nos esclarece.

Acredito que nós, igreja, estamos um pouco receosos diante de muitas mudanças, de muitas discussões... por vezes percebo que muitos, assustados, constroem muros em busca de refúgio. Outros, porém, constroem pontes e veem em tudo isso uma oportunidade de praticar o amor e serem um pouco mais parecido com Jesus, Aquele que nos redirecionou do externo para o interno, das regras para prática sincera, da lei para graça, dos muros para o caminho.

Que Deus te abençoe, minha irmã. Espero poder ler cada vez mais textos por aqui. Conte sempre comigo. Abraço!

Monaliza Lopes disse...

Muito bom, Tarci. Texto maravilhoso e enriquecedor, que Deus continue te usando nessa terra. Te admiro muito! Amo vc.

Guilherme Augusto disse...

Estive meditando justamente sobre esse assunto! Sobre, infelizmente, movimentos sociais invadindo as Igrejas, movimentos esses que são totalmente contrários a Palavra de Deus. Valeu mesmo por ter compartilhado esse texto! Deus continue te abençoando Tarci!

Cida Kuntze disse...

Ótimo texto Tarci, concordo com você.
E durante o culto do sábado passado o pastor a nossa igreja pregou justamente sobre isso.
O Espírito Santo falando aos corações, chamando a atenção para isso, pra não nos amoldar ao mundo.
Beijos amada amiga.