segunda-feira, 16 de abril de 2012

Vinho novo, Odres novos

Ana começa a pregação com o livro de Mateus 9.10-17, que fala exatamente da substituição do vinho velho pelo vinho novo para o cumprimento dos propósitos de Deus na vida de cada um.
Mas, o que seria um odre? É o que representa a arte do congresso e significa a prensa das uvas sendo transformadas em sucos, que passam por uma peneira e são derramados em barros e armazenados para fermentação. O segundo processo de fermentação seria feito por meio da pele de animais que armazenavam esses sucos e demorava de três a quatro meses para ficar pronto. Essas peles deveriam ser novas para serem utilizadas, pois os odres velhos estragavam o suco armazenado.
“Precisamos ser um odre novo para receber o vinho, o odre velho já está acomodado”. Ana fala como seria difícil se Deus não tivesse o controle de todas as coisas na nossa vida, quando o vinho vai acabando, esse símbolo de alegria fica apagado e isso pode ser o próprio Deus dizendo para sairmos da zona de conforto. Por isso, é preciso renovar os odres para que o Espírito de Deus opere.
Em Atos 26.12-15, Ana fala sobre o engano de Paulo que não percebeu que ele, tão temente a Deus, pudesse estar no caminho contrário ao do Senhor. É necessário estarmos no caminho certo para receber do Senhor o que Ele deseja para cumprir a vontade Dele na nossa vida. Em Isaías 43.18-19, fala sobre o caminho novo que Deus abre o tempo todo, que devemos crescer e não deixar passar despercebido o novo que o Senhor está oferecendo. É necessário depender de Deus para enxergar a nova estrutura que Deus está preparando.
Deus quer que sejamos maleáveis, que não nos prendamos ao velho vinho, o que temos agora é o hoje, Ele quer se revelar de diversas maneiras e é preciso recebermos vinho novos. As misericórdia do Senhor são a causa de não sermos consumidos e em Salmo 92 diz que o Senhor derrama sobre nós o vinho novo, Ele continua criando tudo novo, novas galáxias, novas estrelas, novas espécies, novas pessoas, tamanha a diversidade da criação de Deus.
É impossível conhecer a Deus totalmente, Ele se renova em todo tempo. Ele tem sempre mais a nos oferecer, não podemos achar que já conhecemos tudo do Senhor. Se estamos fartos de alguma situação é mais provável que Deus esteja muito mais cansados do que nós. Devemos experimentar dialogar com o Senhor em todo o tempo, Ele transforma nossa mente.
Ana incentivou a fazermos sempre algo novo para que nossos odres sejam renovados pelo Senhor. Ana finaliza dizendo: “Existem situações que não precisam ser abandonadas, e sim renovadas” e instruiu, como na Bíblia, que não devemos viver como gentios, que devemos abandonar o pecado para que o renovo de Deus seja sobre nós e possamos deixar o Senhor mover nossas estruturas, seja qual for área da vida.


Ps.: Quem quiser assistir essa pregação, via youtube, é só clicar aqui!

3 comentários:

Lucinalva disse...

Olá Tarcinha
Precisamos ser o odre novo para receber o vinho, linda frase. Que Deus continue te abençoando. Bjs

Filipe Oliveira disse...

Tarci, gostei da ideia que tiveste de compartilhar conosco um pouco do que foi dito no congresso desse ano. Engraçado que nos dias do congresso eu também meditei sobre essa questões dos odres, e lá na igreja teve uma pregação que falou um pouco disso. Creio que este é o tempo do renovo, só precisamos colocar em prática o que temos aprendido com o Senhor. Um beijão, Deus te abençoe.

Suely Rezende - Ministério HD disse...

Olha! Que bom, vc está compartilhando das msg do Congresso.

Ótima idéia.

beijos