terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Santidade Já!

"Daniel decidiu firmemente que nunca iria comer a comida ou beber os vinhos que o rei tinha dado a eles, porque eram coisas proibidas para os judeus. Ele pediu ao chefe dos oficiais permissão para comer outros alimentos." (Daniel 1:8)

O tempo de santidade chegou, é agora! Santidade Já! Esse foi o tema do primeiro culto MJB (Ministério Jovem Batista) 2013. Esse tema ficou martelando em minha cabeça desde o momento que foi escolhido em nossa última reunião, antes do culto e após o culto então, Deus falou fortemente. Por isso, não posso deixar de compartilhar com vocês sobre um cara que até hoje é referencial, um farol a nos ensinar o caminho certo no meio da escuridão, seu testemunho rompeu a barreira do tempo e ainda hoje nos encoraja a  viver  em santidade. Esse cara, chama-se Daniel. Acredito que não era fácil ser jovem naquela época, assim como hoje, ele viveu num tempo em que a verdade estava sendo pisada, os valores morais estavam sendo escarnecidos e a religião tinha perdido sua integridade. A nação inteira estava vivendo em flagrante desobediência a Deus. Os tempos de fervor espiritual havia se acabado com a reforma religiosa do rei Josias. A Babilônia era o maior império do mundo. Era a senhora do universo. Nesse contexto de apostasia, mundanismo, infidelidade, desobediência, guerra e ameaça de uma invasão internacional é que Daniel cresceu. Foi nesse tempo dramático que ele viveu sua infância e adolescência. Seria ele produto do meio? Como ser um jovem fiel a Deus num tempo assim? 
Em primeiro lugar, no meio de uma geração que se corrompia, Daniel possuía valores absolutos. Ele era ainda um adolescente, mas conhecia a Deus. Era ainda jovem, mas sabia o que era certo e errado. Estava no alvorecer da vida, mas não se misturava com aqueles que se entregavam ao relativismo moral. Era um jovem que tinha coragem de ser diferente. 
Em segundo lugar, no meio de tragédias terríveis, Daniel não deixa seu coração se azedar. Daniel a despeito de tantas perdas, porém, não deixa seu coração ser envenenado pela mágoa. Em vez de buscar a vingança dos inimigos, procurou ser instrumento de Deus na vida deles. Daniel não é um jovem influenciado, mas um influenciador. As pessoas que foram levadas cativas entregaram-se à depressão, nostalgia, choro, desânimo, amargura e ódio (Sl 137). Daniel escolheu ser uma luz, uma testemunha, um jovem fiel a Deus em terra estranha. Não é o que as pessoas nos fazem que importa, mas como reagimos a isso. 
No meio de uma cultura sem Deus e sem absolutos morais, Daniel não se corrompeu. Ele foi levado para a Babilônia, uma terra de idolatria, pagãs, a capital mundial da astrologia e da feitiçaria. Daniel vai como escravo para uma terra onde não havia a palavra de Deus, nem o temor de Deus, onde o pecado campeava solto. Mas, mesmo na cidade do pecado atraente e fácil, Daniel mantém-se íntegro, fiel e puro diante de Deus e dos homens.
As iguarias da mesa do rei eram comidas sacrificadas aos ídolos. Cada refeição, no palácio real da Babilônia, se iniciava com um ato de adoração pagã. Comer aqueles alimentos era tornar-se participante de um culto pagão. Há um ditado que diz: "todas as maçãs do diabo são bonitas, mas elas têm bicho." Os banquetes do mundo são atraentes, mas o mundo jaz no maligno. Ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus. Aquele que ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Não entre na fôrma do mundo. Fuja dos banquetes que o mundo lhe oferece! Os prazeres imediatos do pecado produzem tormentos eternos. As alegrias que o pecado oferece, convertem-se em choro e ranger de dentes. Fuja das boates, das noitadas, dos lugares que podem ser um laço para sua vida.
A filosofia de que "não tem nada a ver" é procedente do maligno. Daniel não negociou seus valores. Ele não se corrompeu. Não se mundanizou. Ele teve coragem para ser diferente mesmo quando foi pressionado a se contaminar, mesmo quando não era vigiado e mesmo quando estava correndo risco de vida. Daniel estava no mundo, mas não era do mundo. 
Daniel demonstrou sabedoria em sua determinação, ele foi corajoso em sua decisão. Ele podia perder a vida, o emprego. Ele podia pensar: "vou fazer só essa concessão. Deus sabe que meu coração é Dele. Vou ceder só nesse ponto." Mas não, Daniel era um homem de absolutos. Ele não transigia com o pecado. Seu grande projeto de vida era honrar a Deus. Muitos jovens hoje estão caídos, confusos, com o coração gelado, com a vida contaminada, porque cederam, transigiram e não resolveram desde o início viver uma vida pura. O mundo está mudando todos os dias. Os valores morais estão sendo tripudiados. Vivemos numa Babilônia de permissividades, num reino de hedonismo, numa terra da infidelidade, no cativeiro do pecado. Para a geração contemporânea não existem mais absolutos, tudo é relativo; nada mais é pecado, tudo é normal; tudo, é nada a ver. 
Daniel foi coerente durante todas as suas decisões. Porque disse não nas provas mais simples, pôde dizer não nas provas mais difíceis. Não venda sua consciência. Seja como Daniel. Nosso mundo está mudando todo dia. As pessoas dizem para você: "Que nada!" "Os tempos mudaram, sexo antes do casamento não tem problema. Dançar nas boates não tem problema. Ficar com um rapaz ou moça hoje e com outro ou outra amanhã não tem problema." Jesus disse: "Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti..." (Mt 5:29). Daniel era radical em sua posição. Não estava aberto a mudanças, se essas mudanças interferissem em sua fidelidade a Deus. Fidelidade a Deus era inegociável para ele. Mas hoje muitos jovens estão se contaminando. Há namoros permissivos, há roupas indecentes, há pessoas viciadas em pornografia, há pessoas agredindo o próprio corpo com tatuagens e piercings. Muitos jovens entram na onda, e se conformam com o mundo, e são tragados por ele.

Você tem se guardado incontaminado do mundo? Você vive uma vida de santidade? Você é um influenciador? Você faz a diferença no meio em que vive? As pessoas são despertadas a conhecer a Deus por intermédio de seu testemunho? 

Deixo essa reflexão... Meditem e que Deus fale em vossos corações, assim como falou ao meu =D

Ps.: Texto baseado no Livro de Daniel (Bíblia) e no livro de Hernandes Dias Lopes, Daniel - Um homem amado no céu. Super indico essas leituras, edificantes demais!

Uma semana abençoada para todos!!! 

6 comentários:

Lucinalva disse...

Olá Tarci

Linda mensagem, gostei do tema, que Deus nos ajude a viver de acordo com os seus princípios. Bjs amada.

Emily Queiroz disse...

Amém! Lindo Tarciana, que vc continue sempre assim sendo tocada por Deus e tocando outros ao seu redor. Gosto de modo q vc escreve, vejo amor em suas palavras, permaneça sempre assim. Bjus!

Abimael disse...

Excelente. Este desafio à Santidade, não é algo tão comum em nossos dias, mas é extremamente necessário. Infelizmente, a busca tem sido ou por um "evangelho" nominal e frouxo, ou um "evangelho" de "santidade" que beira a arrogância e endeusamento próprio. O Texto e desafio compartilhado é Bíblico e de atual necessidade. Tarciana, Deus continue te usando. Oro por ti. Xrs!

Bruna Lima disse...

Amém, texto edificante! Relembrei os dias que passei no encontro de jovens, aonde estudamos sobre a vida de Daniel. Beijos Tarci!

Cida Kuntze disse...

Que benção Tarci!
Eu gosto muito do estudo da vida de Daniel, pois sempre estamos aprendendo com sua conduta, fidelidade e amor a Deus.
Foi por tamanha devoção e amor a Deus que ele foi chamado: "Homem mui amado".
Que possamos nos espelhar e seguir o exemplo de vida de Daniel.
Super beijo querida.

Celina Pereira disse...

Oi, Tarci.
Grandes lições da vida de Daniel.
Ele tinha princípios e permaneceu firme por esses princípios.
Abraço da
Celina